6 riscos da aposentadoria do médico sem planejamento

6 riscos da aposentadoria do médico sem planejamento

Planejar a aposentadoria pode ser muito mais do que apenas uma forma de obter o benefício a longo prazo. Inclusive a falta de planejamento pode causar a perda de muitos benefícios. Por isso é importante mostrar os riscos que o médico corre ao entrar com pedido de aposentadoria sem planejamento.

Contudo, os médicos podem ser muito versáteis ao longo da carreira. Já que costumam manter diferentes vínculos empregatícios. Eles atuam no setor privado; Serviço público; Ainda como profissionais liberais. E até mesmo empresários. Assim, o médico deve entender os riscos de receber menos em sua aposentadoria caso não tenha algum tempo de trabalho computado!

Essa versatilidade toda traz muitos benefícios financeiros ao médico. Mas sem um planejamento previdenciário muitas vezes o médico pode não conseguir manter o seu padrão de vida após a aposentadoria.

Por isso, prepare-se desde agora. E planeje o seu futuro previdenciário.

Para lhe ajudar fizemos uma lista com alguns motivos pelo qual o médico deve planejar a sua aposentadoria desde já.

Nesse post você vai ver!

  • 1 – Perda de te tempo de Contribuição
  • 2 – Diversidade de vínculos pode confundir o médico que não conseguirá escolher a melhor opção de aposentadoria
  • 3 – Não ter provas para requerer aposentadoria especial
  • 4 – A aposentadoria do médico sem planejamento em casos de autônomos e empresários acarreta perda de vantagens
  • 5 – Contribuições erradas ou invalidas
  • 6. Múltiplas atividades e falta de tempo para si

Clique agora no botão abaixo e baixe o seu Checklist exclusivo com os documentos para a aposentadoria do médico!

Saiba mais: Aposentadoria do médico

1. Perda de tempo de contribuição para aposentadoria

O médico que não faz o planejamento de sua aposentadoria pode acabar perdendo o tempo certo de pedir a aposentadoria.

Lembrando que nem o INSS, nem qualquer outro órgão previdenciário irá avisar qual o melhor momento ou o melhor valor que você pode receber.

Assim, durante o tempo de análise do seu pedido de aposentadoria, você seguirá trabalhando. E esse período não será contabilizado para você.

Contudo, perder alguns meses de aposentadoria pode acarretar uma perda alta de valores.

Assim, o planejamento garante saber com maior precisão em qual data a aposentadoria será alcançada. Evitando, assim, perdas irrecuperáveis.

Leia também: Médicos como funcionam os seus direitos

2. Diversidade de vínculos pode confundir o médico que não conseguirá escolher a melhor opção de aposentadoria

Médicos podem trabalhar de forma autônoma; Em instituições privadas; Em funcionalismo público (concursado ou não); Podem ser sócios ou proprietários de clínicas médicas. Enfim, podem ter diversos vínculos durante sua vida profissional, sejam eles simultâneos ou não.

Por conta disso, as diversas matrículas do médico podem se tornar um assunto complexo na hora de se aposentar.  Muitas vezes o médico não sabe se deve levar o tempo do regime próprio para o INSS ou vice e versa.

Isso porque os diferentes vínculos normalmente são acompanhados de muitas incertezas sobre qual é a melhor opção de aposentadoria. Essa dúvida costuma ser analisada e dirimida em um planejamento de aposentadoria.

Leia também: Médico que trabalha em clínica particular pode ter aposentadoria especial?

3. Não ter provas para requerer aposentadoria especial

Como, via de regra, o médico está exposto a agentes nocivos que podem garantis uma Aposentadoria Especial. Com a aposentadoria especial, de maneira geral, o médico se aposenta mais cedo do que com a comum.

Dessa forma, o médico que não possui esta informação pode acabar trabalhando bem mais do que o necessário para se aposentar. Ou ainda, não estar documentalmente preparado para comprovar a especialidade da sua atividade.

Além disso, para quem não atingiu os requisitos antes da Reforma da Previdência, deve se atentar mais ainda. Pois a Aposentadoria Especial do médico sofreu alterações. E agora, deve-se analisar outros requisitos para a concessão do benefício.

Assim, uma análise do caso é primordial para que o profissional não continue trabalhando além do necessário.

Leia também: Como fazer o cálculo da aposentadoria do médico!

4. A aposentadoria do médico sem planejamento em casos de autônomos e empresários acarreta perda de vantagens

contudo, o INSS insiste em afirmar que médicos que sejam proprietários ou sócios de instituições de saúde, ou que trabalhem de forma autônoma não possuem direito aos mesmos benefícios dos demais médicos. Já que eles são reconhecidos como empresários.

Porém, essa afirmação é facilmente rebatida pelo advogado previdenciarista. Uma vez que a aposentadoria se baseia na função exercida.

Diante disso, estes profissionais estão expostos às mesmas condições de trabalho e rotina dos demais médicos. E, por tanto, conseguem obter os mesmos benefícios.

Mas para isso, é preciso planejar a aposentadoria. E ainda estar munido de toda a documentação necessária desde o início da carreira.

5. Contribuições erradas ou invalidas

Dessa forma, muitos médicos tem inúmeros vínculos. E ainda atuam como profissionais autônomos. Contribuindo, assim, de diversas formas para o INSS. Sem falar nas contribuições para os regimes próprios, em caso de servidores públicos, por exemplo.

Assim, não consultar um advogado especialista em planejamento previdenciário pode ser um tiro no pé. Pois, você pode estar pagando errado as suas contribuições. Inclusive pode estar pagando em duplicidade, por isso, fique atento.

6. Múltiplas atividades e falta de tempo para si

A sua rotina como médico pode ser muito desgastante e intensa.

Por conta disso, contratar o planejamento da aposentadoria através de um advogado especializado em direito previdenciário é um ótimo meio de não gastar tempo em busca de documentações e produção de provas.

Além de saber exatamente o que precisa ser feito, quando e quais as ferramentas necessárias. O advogado especialista em planejamento ainda é quem poderá lhe direcionar de forma certeira na busca de sua aposentadoria.

Estes são apenas alguns dos riscos que você corre ao não planejar a sua aposentadoria, muitos outros podem existir, dependendo de cada caso.

Por isso, não perca tempo e consulte um advogado especialista.

Espero que tenha gostado desse conteúdo. Continue acompanhando a gente no blog e redes sociais. E qualquer dúvida deixe nos comentários!

Caso queira saber mais, clique aqui para acessar nosso canal no Youtube!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Clique aqui e Fale Conosco!